Só mais um conto de Natal

Sou antiga, nasci em 1530, na Alemanha, quando em uma determinada noite, um jovem chamado Matinho Lutero em uma de suas caminhadas pela floresta achou bonita a imagem dos pinheiros sob as estrelas, cobertos de neve, e resolveu reproduzir o que vira dentro de sua casa com galhos de árvores, algodão e outros ornamentos. Desde então faço parte de todas as comemorações em todas as casas do mundo neste tal dia 25 de Dezembro. Posso ser pequena ou grande, natural ou de plástico, posso ainda ser simples com poucos ornamentos ou majestosamente produzida. Não importa realmente a versão em que eu apareça, pois em qualquer forma eu simbolizo a paz, a alegria e a esperança.

Apesar de esse ter sido meu nascimento no cristianismo, a verdade é que estou ai desde os pagãos e perdurei por gerações, sendo que até hoje não pertenço a nenhuma religião de fato. Então não tenha medo de mim, pois irei respeitar sua casa, sua família e suas crenças.

Já vi muitas comemorações, aquelas com a nave caindo do lado de fora da casa e aquelas em que até mesmo as noites são quentes com o ardor do verão. Vi ceias fartas, com pratos variados, onde famílias inteiras se reuniam ao redor da mesa enquanto eu esperava sozinha do outro lado da sala até que todos estivessem satisfeitos e fosse hora de se juntarem a mim para a troca dos presentes espalhados por toda a minha base. Este sempre foi o momento de que eu mais gostava, pois todos pareciam felizes e realizados em minha presença e a sensação de dever cumprido me enchia. Infelizmente nem sempre é assim, tinham lugares onde as pessoas não tinham recursos para tanta fartura, ou quase nenhuma na verdade, porém eu sempre acreditei que eram nessas ocasiões que minha presença era mais importante, pois era nesse momento que o propósito da minha existência brilhava mais do que nunca. Não podia ter todos aqueles presentes ou toda aquela comida, mas eu estava lá para mostrar-lhes o significado da vida.

Já está chegando a época da minha aparição novamente, as pessoas estão me colocando em suas casas desde o final de Novembro. Minha visita não é longa, dura um pouco mais do que um mês e nunca chega a dois, mas acredito que é o suficiente para fazer a diferença, afinal escuto algumas pessoas dizerem que é o período mais gostoso do ano. Depois vou embora de novo e só retorno na mesma estação do outro ano. Então aproveite minha presença, me enfeite como queira e me encha de luzes e cores, pois minha estadia é bem passageira. Enquanto isso estou aqui, silenciosamente na espreita, tentando cumprir o meu papel de encher seu coração de paz, esperança, alegria e vida para o outro ano que se inicia, assim minha falta não será tão grande.

Não sei quem é esse tal de Natal, mas onde estou com frequência ouço desejarem um deles feliz e sempre me pareceu algo positivo a se dizer já que o espírito de renovação que trago enche o ambiente quando ele está por perto. Por isso desejo à vocês um “Feliz Natal” e tudo que ele pode lhe trazer de bom, assim como minha presença.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s