Ficção x Realidade

Neste último sábado (06/07/19) eu tive a honra de participar de uma conversa muito interessante que aconteceu no Espaço Novo Mundo da Livraria Nobel localizada em Guarulhos sobre ficção x realidade. Além de mim, ainda estavam presentes a escritora Rosana Dias Vitachi, autora da trilogia Espelho do Monge, a psicóloga Carla Alberici e a jornalista Fátima Gilioli.

O assunto do debate de sábado transcorreu por diversas vertentes, desde o processo de criação de uma obra de ficção e as características da pessoa que a elabora até a influência da leitura, deste gênero ou de outros, dentro da sociedade e quais os benefícios e influências que esse hábito pode gerar nos indivíduos. Na conversa, foram levantados pontos importantes que nos levaram a questionar algumas atitudes da sociedade moderna num geral, como, por exemplo, a diferença entre consumir a ficção áudio visual e a escrita e o porquê da leitura não ser uma prioridade na vida das pessoas. A abordagem psicológica foi de extrema importância para respondermos a essas e outras questões e entendermos todos os benefícios reais que a literatura fictícia consegue trazer a determinados indivíduos, entre eles: adquirir outro ponto de vista para lidar com os problemas do cotidiano, vivenciar novas experiências, ter um tempo para se desligar da agitação do dia a dia, desenvolver a empatia, o senso crítico, a concentração; entre tantos outros ganhos citados.

A ficção não é um conceito novo e nem um recurso distante da história da humanidade, muito pelo contrário, ela sempre foi utilizada como forma de levar os acontecimentos de uma determinada época ou região a todos os cantos do mundo. Os antigos trovadores e contadores de histórias nada mais eram do que “jornalistas” de uma era onde não havia internet, televisão ou mesmo rádio para propagar as notícias. Eles, por sua vez, utilizavam seus talentos e criatividades para trazer os fatos ocorridos em outros povoados por meio de cantos, poesias e contos; uma realidade recheada de fantasias de suas próprias imaginações para, assim, chamarem a atenção de seus públicos. Não só as informações foram camufladas dentro de contos fictícios ao longo da história da humanidade, mas também temas polêmicos, delicados ou mesmo proibidos. Até mesmo o livro mais vendido e reproduzido de todos os tempos, a Bíblia, utiliza-se de parábolas para levar aos leitores seus ensinamentos. Outro ponto importante que devemos destacar a cerca da ficção é o fato de que algumas de nossas maiores invenções só se tornaram reais porque alguém as imaginou quando as mesmas pareciam impossíveis de serem concretizadas. Fica a pergunta: ela é realmente algo ilusório que somente existe na cabeça de determinadas pessoas ou pensamentos além que talvez possam ter o poder de inspirar a criação? Por estes e outros motivos, dizer que o gênero está distante da realidade ou que somente serve para o entretenimento de quem o consome seria uma grande falácia.

Portanto, não se acanhe ao dizer que seu gênero preferido é a ficção, seja em que categoria estiver: fantástica, científica, moral, entre outras. Pois, de um jeito ou de outro, ela é essencial e sempre estará atrelada a nossa realidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s