A Palavra

Sou o idioma que você fala todo dia; desde o “Bom Dia” ao acordar até o “Boa Noite” quando vai se deitar. A primeira palavra do seu filho, a expressão que acalenta nos momentos mais difíceis e também aquela que fere nos rompantes de ira. Mesmo não pronunciada, estou em sua rotina, seja em placas, livros, e-mails ou mensagens. Faço parte de sua vida, mas você sabe como começou a minha?

Surgi há muito tempo com o latim vulgar, idioma levado pelos soldados romanos às áreas conquistas pelo Império. Porém, isso era somente a semente, afinal só me tornei oficial muito mais tarde. Com as sucessivas transformações sofridas pela expansão do Império, o latim começou a ser substituído por vários dialetos. Nesta época, muitas línguas surgiram: francês, espanhol, italiano, sardo, provençal, rético, franco-provençal, dálmata e romeno; de todas minhas irmãs eu sou a caçula, já que só vim oito séculos mais tarde. Passei por grandes mudanças desde o meu nascimento e só fui me estabilizar com a unificação de Portugal, onde finalmente me tornei língua oficial.

Com as grandes navegações acabei estendendo meus braços ao mundo. Fui levada dentro das grandes Caravelas, Naus e Galeões portugueses para quase todos os continentes. Minha voz se espalhou por Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, São Tome e Príncipe, além de, é claro, o Brasil. Sou segunda língua de alguns países da África, América, Macau e Goa. Dentro de todas as novas terras sofri novamente a influência dos dialetos locais; inclusive, na nação verde e amarela, há palavras bem diferentes das que estou acostumada, as quais são de origem indígena ou negra. E mesmo dentro do país sou pronunciada de diversas maneiras; o que dizem no norte, não é igual ao nordeste, nem ao centro-oeste, ou sul e sudeste. Afinal, em um lugar com tanta diversidade cultural era de se esperar que uma mesma raiz tuberosa fosse chamada de mandioca, macaxeira ou aipim dependendo de onde você procurar.

Meu dia é comemorado na minha pátria mãe em 10 de Junho, assim como o Dia de Portugal e aniversário de morte de Luís de Camões. Contudo, também tenho uma data internacional a ser celebrada, já que faço parte de outros países, e esta é em 05 de Maio, mesmo dia do nascimento de Rui Barbosa.

Hoje, presente em quatro continentes, sou usada por cerca de 230 milhões de pessoas e o oitavo idioma mais falado no planeta. Passei por algumas reformas ortográficas e a última delas serviu para que unificassem as regras gramaticais nos países onde faço parte. Se você leu este texto até aqui, com certeza já sabe quem sou e, se ainda houver alguma dúvida, basta procurar pelo meu conteúdo naquele livrinho muito antigo e grosso que tem em casa, pois com certeza irá me encontrar; o tal chamado Dicionário da Língua Portuguesa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s