Kazuki – 4 anos antes

Kazuki já andava pelos corredores da JAXA como se estivesse em sua própria casa, nos últimos tempos passara mais tempo ali do que em qualquer outro lugar que pudesse imaginar. Estavam trabalhando em um projeto importante em parceria com os Estados Unidos já havia algum tempo e as coisas só pareciam ficar cada vez mais intensas conforme o prazo final se aproximava. Ele se considerava sortudo, tinha tudo o que queria no momento, adorava o seu trabalho e era abençoado por ter conseguido seu primeiro emprego justamente na agência espacial japonesa, lugar que sempre fora a sua meta de vida. Além disso, atualmente estava trabalhando em parceria com a sua namorada, o que fazia com que o serviço lhe agradasse ainda mais. Sakura era engenheira mecânica e trabalhava em uma empresa privada, porém a equipe no projeto atual estava precisando de uma pessoa qualificada em seu ramo de atuação e embora a JAXA contasse com os profissionais mais capacitados do mercado, Kazuki conseguiu dar um jeito para que a contratassem como consultora temporária na ocasião. Contudo, como ele havia previsto, Sakura com seu excelente trabalho, acabou conquistando todos por ali e ficando até o final do empreendimento.

Hoje ele queria sair cedo da agência, Sakura ainda não sabia, mas já estava tudo organizado para a entrevista de noivado com os pais dela naquela noite. Os dois já namoravam há muito tempo, praticamente foram o primeiro amor um do outro e ele já conhecia muito bem a família de Sakura, mesmo assim Kazuki queria fazer tudo conforme as mais antigas tradições, pois ambas as famílias prezavam muito por isso e, embora não admitisse, ele também era um fã dos bons costumes. Quando chegou ao restaurante do hotel, Sakura e seus pais já estavam ali. Ela o olhava com desconfiança enquanto ele se aproximava da mesa, mas seu nervosismo era tanto que praticamente puxou a cadeira de uma vez, sentando-se sem ao menos olhar para sua futura esposa. O jantar transcorreu como planejado e quando Kazuki anunciou que queria pedir a mão de Sakura formalmente a pequena japonesa sentada ao seu lado sorriu debulhando-se em lágrimas. Ele já sabia que os pais dela não se oporiam ao compromisso, ambas as famílias já esperavam por esse dia fazia algum tempo, então informou que já tinha tomado a liberdade de marcar o noivado oficial para o próximo domingo.

Era uma manhã maravilhosa de domingo, o sol entrava por entre os entrelaçados de bambus formando quadrados pequenos no chão do recinto. Kazuki vestia um terno escuro, assim como seu pai, enquanto sua mãe usava um quimono florido tradicional. A sala começava a cheirar ao incenso que, para espantar a ansiedade, ele havia acendido alguns minutos antes. Sakura adentrou a sala com um quimono florido em tons de azul combinando com o enfeite que prendia seu cabelo em um coque alto. O coração de Kazuki bateu acelerado, pensou que nunca a tinha visto tão linda quanto naquele momento. Todos ocuparam seus lugares em seus tatames se sentando em cima de suas pernas em posição de reverência. O patriarca de cada família puxava as duas fileiras, de frente um para o outro, seguidos por suas esposas e por último o casal que noivava naquele dia. Os três pares se reverenciaram algumas vezes e logo após trocaram presentes entre si. Assim que as apresentações formais foram feitas, o casal foi até a imagem de Buda que ficava na parede ao centro da sala e com preces e orações agradeceram aos Deuses pela graça alcançada, fazendo oferendas aos mesmos. Seus pais deixaram os tatames e seguiram o mesmo exemplo dos filhos.

Kazuki esperava por Sakura no banco do parque enquanto olhava os peixes que pulavam ocasionalmente para fora do lago. Muita coisa passava por sua cabeça, tanto tinha acontecido só naqueles últimos tempos! Fazia um pouco mais de dois meses que tinha ficado noivo e o encarregado do projeto em que estavam trabalhando, assim que soube das novidades, chamou o casal para uma reunião. Nesta, ele explicou o porquê de estarem desenvolvendo aquele projeto em específico e devido as circunstâncias contou qual que era o objetivo com tudo aquilo. Kazuki ainda não sabia o que pensar sobre o assunto, se fosse há algum tempo atrás teria aceitado sem nem piscar, porém agora havia muita coisa em jogo e seu futuro com Sakura era uma delas. Ela também ter sido convidada o deixava ainda mais confuso, pois era certo que sem ela, ele não iria a lugar algum. Por outro lado, pensar em Sakura, tão frágil e delicada, participando de algo como o que fora descrito a eles era tão assustador quanto deixar ela para trás.

– Faz muito tempo que você está aqui? – Sakura perguntou se aproximando e sentando ao lado de Kazuki. Ele sorriu.

– Não muito – ele disse suspirando e olhando para o lago novamente. Os dois ficaram em silêncio por algum tempo.

– Temos que tomar uma decisão – Sakura disse olhando pela primeira vez para o parceiro e quebrando o silêncio. Ele acenou positivamente com a cabeça. – Você já sabe minha opinião a respeito do assunto, só falta você decidir o que quer! Mas saiba que vou te apoiar no que quer que decida – ela disse confiante. Kazuki virou para o lago mais uma vez e suspirou. Ele sabia que ela queria ir, já tinha dito isso diversas vezes e, apesar do medo, ele também queria. Mas algo lhe dizia que aquilo não era uma boa ideia. E o casamento tradicional que queria? Isso não seria nada tradicional. Com sorte partiriam logo após o casamento sem tempo para mais nada. E seus planos futuros? Pensando bem, aquilo de algum jeito também sempre esteve presente em seus planos. Respirou profundamente e tomou uma decisão.

– Se você quer e eu também, então porque não? – ele disse olhando para sua amada. Sakura bateu feliz as palmas e o abraçou. A pequena japonesa, já se levantando, virou-se para encará-lo.

– Temos que adiantar os preparativos para o casamento! Quero viajar aos Estados Unidos já como a Sra. Kimura. – Kazuki deu risada.

– Mas para eles você ainda será Okada, todos seus projetos ainda serão assinados com seu nome de solteira.

– Detalhes, meros detalhes Kazuki. Você se preocupa muito com eles! – ela disse já fazendo seu caminho de volta a JAXA e deixando Kazuki no parque rindo sozinho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s