O prêmio

Esta é a história de Jorge, um escritor. Sim, um escritor. Não um qualquer, mas sim o autor de inúmeros best-sellers de autoajuda sobre relacionamentos. Podemos dizer que isso o torna uma pessoa bem sucedida, não é mesmo? Tem fama, tem dinheiro, reconhecimento, o que mais poderia querer? De fato nunca pedira por mais nada, seria completo se não fosse um pequeníssimo detalhe: sua paixão sempre fora as fantasias. Não vamos entendê-lo mal, sempre fora grato por tudo o que tem, gosta do que faz e dos fãs que o seguem, nunca negou que tem uma boa vida, mas seu coração pulsava mesmo sempre que se sentava para inventar uma história fantástica. Sabe aquelas que fazem sua imaginação viajar entre mundos, reinos distantes e lugares inalcançados? Eram nessas dimensões que Jorge adorava se encontrar. Naquelas ficções que somente poderiam existir nas páginas de um livro ou nas películas de um filme. Ele tentava fazer com que seu sonho se tornasse realidade, sempre postava seus contos em sua página junto com os outros textos que já faziam sucesso, mas eram poucos os fãs que realmente liam ou se interessavam por eles, enquanto todos os outros eram procurados e elogiados, suas fantasias sempre ficavam de lado. Não era sucesso o que queria, isso ele já tinha, Jorge queria partilhar seu sonho, saber que alguém estava naquelas terras distantes junto com ele, que não estava sozinho nesta jornada.

Chegou a comentar sobre suas frustrações com amigos e conhecidos, porém todos lhe diziam sempre a mesma coisa: “Você está sendo dramático! Lógico que as pessoas leem suas obras, sejam elas quais forem, afinal você não é o grande Jorge?”, mas ele não estava convencido e arquitetou um plano para finalmente provar quem carregava a razão. Na manhã seguinte publicou em seu site o seguinte texto:

Não direi qual, mas para aqueles que lerem meus textos até o final, em um deles encontrará um prêmio excepcional. Se te tocar, provavelmente será nele que irá encontrar. A última dica que lhes ofereço é que será algum de meu total apreço.

E assim Jorge fez. Alguns dias depois de seu anúncio continuou a postar seus textos sobre relacionamentos e seus contos fantásticos, mas nenhum deles continha o tal tesouro, por hora, queria somente saber qual seria a reação provocada e o resultado não poderia ter sido outro, seus acessos haviam triplicado e as pessoas não paravam de comentar ou tentar adivinhar qual seria o prêmio e em qual dos textos estava contido. Até mesmo seus contos, agora, estavam sendo mais requisitados, mesmo que a maioria ainda só os estivesse lendo por curiosidade, pois eram aqueles já haviam desistido de procurar nos textos mais famosos e agora estavam dando uma chance às fantasias, com a esperança de ali encontrar o grande tesouro a tanto mencionado. Jorge decidiu que já era hora de dar aquelas pessoas o que elas procuravam, então escreveu como nunca antes na vida. Dia e noite dedicou-se aquela que seria sua maior obra prima, reuniu em uma única história todos os elementos que mais apreciava: a ficção, a fantasia, terras distantes, povos desconhecidos, amores proibidos, guerreiros que viraram mitos e corações partidos. Era essa! Esse seria o texto que esperava que mudasse a vida de pelo menos um de seus fãs. A história tinha ficado enorme, muito maior do que o número máximo de caracteres que seria aceitável para um post em uma rede social, mas nem isso o intimidou, de fato até nisso ela estava perfeita, afinal serviria muito bem para aquilo que queria tanto provar: encontrar pelo menos uma pessoa que realmente se aprofundasse em um texto complexo nos tempos modernos. Passaram-se meses e sua página continuava a ter milhares de acessos, as pessoas não haviam desistido do tal prêmio e ainda questionavam como este seria apresentado. Talvez um trocadilho que indicasse a quantia em dinheiro que receberiam ou o lugar para onde viajariam? Mas apesar do sucesso, Jorge se via cada vez mais frustrado. Enquanto todos os outros assuntos triviais “bombavam” na internet, seu pedaço de arte permanecia intacto em meio a tantas outras histórias. Recebia algumas curtidas aqui e outras ali, até alguns comentários, porém, infelizmente, nenhum deles lhe indicava nada a não ser que as pessoas estavam desesperadas e atirando para todos os lados, sem realmente saberem o que procuravam. Ele estava perdendo as esperanças, apesar de sempre ter dito o contrário, no fundo queria acreditar que teria, pelo menos, uma única pessoa que realmente leria sua tão amada obra e por consequência entenderia o fundo de sua alma. Até que em um certo dia, o milagre aconteceu. Já tinha se conformado que seria o único a viver naquele mundo, quando naquela manhã viu uma coisa que encheu novamente seu coração de esperanças: um simples comentário bastou para que toda sua visão de mundo mudasse.

Não sei qual seria esse prêmio de que tanto os outros falam, somente buscava alento para o meu coração quando comecei a ler o seu texto, mas acho que, sem querer, o acabei encontrando. O guerreiro indomado e suas terras míticas acabaram me salvando sem nem mesmo eu ter esperado. Então, talvez o prêmio até seja o dinheiro ou a viagem que todos estão buscando, mas poder me aventurar novamente nessa fantasia para mim já bastaria.”

Ele tentou saber um pouco mais sobre o usuário que havia feito o comentário e ficou impressionado ao descobrir que em tantos detalhes da vida do cidadão eram comuns ao seu próprio conto. Percebeu que por mais que seu texto fosse fantástico, sua história era mais real para aquela pessoa do que qualquer uma outra de autoajuda que já havia escrito. Quando começou tudo aquilo, Jorge só queria provar que as pessoas não liam seus textos realmente e se achasse alguém que o fizesse, com certeza, deveria ser recompensado. Mas ele não esperava que o prêmio verdadeiro seria dele afinal, pois aquela única pessoa lhe fez ver que o bom leitor não era aquele que tinha os mesmos gostos que ele e sim, aquele que tirava o melhor de tudo que lhe era apresentado. Daquele dia em diante não se preocupou mais em saber se os outros estavam tirando a lição correta de seus textos, nem mesmo buscou mais um parceiro para as suas aventuras, sabia agora que bastava ser de coração para que todos os outros o seguissem aonde quer que fosse.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s